UE Aprova Lei Polêmica de Escaneamento de Mensagens

UE Aprova Lei Polêmica de Escaneamento de Mensagens

Nova Legislação de Escaneamento de Mensagens na UE

A lei, introduzida em 2022, propõe um sistema de “moderação de uploads” que escaneia todas as mensagens digitais, incluindo imagens, vídeos e links compartilhados. Os serviços que utilizam essa tecnologia de monitoramento devem obter permissão dos usuários para escanear suas mensagens. Caso o usuário não concorde, ele será impedido de compartilhar imagens ou URLs.

Publicidade - O artigo continua após o banner

Impacto na Criptografia de Mensagens

A proposta da UE parece contraditória em relação à criptografia de ponta a ponta. Inicialmente, ela reconhece a criptografia como essencial para proteger direitos fundamentais, mas também aponta que serviços de mensagens criptografadas podem se tornar locais seguros para a disseminação de CSAM. A solução sugerida é escanear as mensagens antes de serem criptografadas por aplicativos como Signal, WhatsApp e Messenger.

Reações e Controvérsias

Meredith Whittaker, presidente do Signal, afirmou que o aplicativo deixará de funcionar na UE caso a lei seja aprovada, alegando que a proposta compromete a criptografia, independentemente do momento do escaneamento. Organizações como a Electronic Frontier Foundation, o Center for Democracy & Technology e a Mozilla também se manifestaram contra a proposta, pedindo à UE que a rejeite.

Opinião dos Legisladores e do Público

Diversos membros do Parlamento Europeu expressaram sua oposição à proposta. Patrick Breyer, parlamentar alemão, argumenta que buscas indiscriminadas e vazamentos de chats privados violam o direito fundamental à correspondência privada. Segundo Breyer, apoiadores da lei estão aproveitando o período pós-eleições europeias, quando há menos atenção pública, para avançar com a proposta.

Se a legislação for aprovada, começarão as negociações entre o Parlamento, o Conselho e a Comissão da UE para formar o texto final da lei. No entanto, mesmo com o apoio dos governos da UE, os defensores da lei podem enfrentar dificuldades para avançar. Uma pesquisa do grupo European Digital Rights (EDRi) mostrou que 66% dos jovens na UE são contra políticas que permitem o escaneamento de mensagens.

Publicidade - O artigo continua após o banner

Patrick Breyer conclui que medidas verdadeiramente eficazes e que resistam em tribunal são necessárias para proteger crianças e vítimas de abuso, não promessas vazias e soluções tecnológicas falhas.

A nova legislação da UE sobre escaneamento de mensagens digitais está gerando controvérsia e preocupação entre defensores da privacidade, legisladores e o público em geral. A votação desta quinta-feira será crucial para o futuro da criptografia e da privacidade digital na Europa.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Publicidade - O artigo continua após o banner

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe um comentário