Procrastinação

Procrastinação: O vilão das suas finanças

Artigos em Geral

Procrastinação é o diferimento ou adiamento de uma ação. Para a pessoa que está a procrastinar, isso resulta em stress, sensação de culpa, perda de produtividade e vergonha em relação aos outros, por não cumprir com as suas responsabilidades e compromissos.

Na física, inércia é a propriedade que explica que um corpo mantém seu estado atual de movimento. A “preguiça” dos corpos de massa: se está parado, há o “desejo” de continuar parado. Se está em movimento, há o “desejo” de continuar em movimento.

Pois bem, algo parecido com a inércia da física também acontece conosco na realização de atividades. É árduo largar o estado atual dos pequenos afazeres e divertidos que nos mantém na zona de conforto para tomar a mudança de rumo, como ir fazer um trabalho, executar uma tarefa importante ou iniciar um novo projeto. Acabamos caindo na famosa procrastinação quando ficamos mais um pouco na frente da televisão, pegamos o celular para verificar mensagens e assim protelamos as tarefas mais difíceis.

Na física, para que um corpo saia da inércia, é preciso que uma força adicional seja aplicada sobre ele. Também este é o caso da procrastinação. Às vezes, essa força adicional é a obrigação. Porém, é uma força tão chata, que na maioria das vezes a obrigação só serve para movimentar nosso corpo no limite do prazo, fazendo com que deixemos tudo para a última hora.

Há também outra força adicional, que é interna: a motivação. Conseguir a motivação não é fácil, porque é uma força que precisa ser construída dentro de nós. Ela está atrelada ao desejo e ao sentido relacionados à tarefa a ser realizada.

Um ponto interessante da inércia é que ela também mantém o movimento de um corpo que está em velocidade. Lembre-se de uma situação em que realizou uma atividade que realmente te importava. É muito provável que você tenha envolvido-se, sentido prazer ao executá-la e ficado nela por longos períodos. Neste caso, a inércia ajuda, pois mantém a situação produtiva.

Ou seja, o difícil é o primeiro passo. Vamos desacomodar? O que vai ser decisivo em um ou outro é a decisão por aplicar uma força de mudança. Para isso, precisa encontrar e focar em uma motivação que seja suficiente para te tirar da inércia inicial.

Mas então, como parar com isso? Selecionamos três passos fundamentais.

1 – Isso não é uma maratona

Pode parecer contraditório, mas pausas são necessárias e essenciais para aumentar a sua produtividade e melhorar sua saúde mental.

É muito comum que, depois de procrastinar por todo o tempo disponível, sejamos acometidos por um desespero em terminar logo e o nosso único pensamento é não desligar o computador até que aquilo esteja acabado.

A verdade, porém, é que essa atitude só te deixa mais cansado e mais desmotivado para continuar e sua produção tende a cair.

2 – Divida a tarefa em pequenas ações

Às vezes pode até parecer que o seu objetivo é muito mais complicado do que realmente é, e a melhor maneira para driblar isso é dividindo-o em outras pequenas etapas.

Selecione passos menores e mais fácies que no final e em conjunto, tornam-se a tarefa que você tinha que cumprir, e se organize para cumprir uma a uma, respeitando a ordem de importância.

Veja como cada item cumprido no seu tempo vai te animar e, consequentemente, a vontade de procrastinar vai diminuir.

3 – Cuidado com o estresse

Estresse e produtividade são duas palavras que não combinam, e ele é um dos grandes culpados pela vontade de procrastinar.

O que fazer então? Não deixar que o nervosismo o controle.

Conheça seu ritmo, aprenda seus limites e mantenha-se calmo, essa é a melhor estratégia para aumentar a sua produção de trabalho.

Planeje o seu dia

Faça o planejamento do seu dia na noite anterior. Coloque em uma lista tudo que você precisa fazer e determine os prazos de cada atividade. 

Essas são as maneiras de evitar a procrastinação e seguir firme em prol do seu objetivo maior. 

Procrastinar pode prejudicar os seus planos profissionais e financeiros, além de prejudicar o seu emocional.